quarta-feira, 27 de maio de 2009

"Anos atrás"

Ao visitar recentemente o Alma Acreana, excelente blog do Isaac Melo, vi uma inserção de matéria extraída do livro do Zé Leite, Tão Acre, e resolvi comentar algo sobre meu saudoso amigo:

"Isaac,

O Zé Leite era uma verdadeira enciclopédia de tudo quanto é tipo de curiosidades, sutilezas e gozações. Todo mundo era alvo. Ninguém que pertencesse a seu mundo estava livre. Tudo servia de motivo para formular alguma piada, até consigo mesmo.
Um dia ele me disse: - Anchieta, cometemos muitas besteiras, não é?. Olha o que escrevi: - "anos atrás". Isso é redundância! Nunca conheci ninguém com "ânus na frente". Só fiz sorrir e concordar.
Até o fim da vida foi ele assim! Saudades!"
***
O Zé era exatamente isto: dois olhos, dois ouvidos, uma mente extraordinária, um grande coração e as mãos registrando a vida de uma forma alegre.

ANCHIETA"

Um comentário:

Isaac Melo disse...

Meu caro Anchieta,
fico impressionado como a maioria dos acreanos não conhecem ou nem chegam a conhecer o trabalho de inúmeras pessoas como o Chalub, o Océlio de Medeiros, o Chico da Silva, etc. que deixaram rastros luminosos para nossa cultura.
Muitos aspectos de nossa cultura estão praticamente abandonadas ou relegadas à própria sorte. Poucos são os incentivos e raras as polítcas que visam uma disseminação de nossa cultura como um todo.
Um exemplo são as obras literárias, que na sua maioria não ganharam novas reedições e hoje só se encontra como obras raras, o que dificulta o acesso ao grande público. Embora, é justo frisar, que algumas importantes obras tem sido reeditadas recetemente tanto pelo governo, quanto por alguns outros políticos locais.
Só temos que ficar é feliz quando encontramos pessoas sensíveis para essas questões.
Aos poucos, tenho percebido que começa a crescer aquilo que denomino alma acreana, que não é um nacionalismo, a força de espírito, ou 'estado da alma' na sua bela definição.
O Alma Acreana é o espaço onde tenho procurado dá minha modesta contribuição.
Muito obrigado pelo carinho!
Um forte abraço com a admiração de sempre.