segunda-feira, 15 de junho de 2009

Maria do Céu

.
Envolvida pelo véu
Dos encantos divinais,
Brilhou Maria do Céu
No céu de meus ideais.

Deixou-me, depois, ao léu,
Com meus tormentos fatais...
Partiu Maria do Céu,
Pra não voltar nunca mais!

Maria do Céu partiu,
O seu sorriso sumiu,
Seu viver tornou-se inglório...

E, por tanta insensatez,
Maria do Céu se fez
Maria do Purgatório!

(José de Anchieta Batista)

Um comentário:

Isaac Melo disse...

Meu caro Anchieta,
minha visita ao teu blog já faz parte do meu dia a dia. A poesia sustenta minha vida, e aqui encontro alimento com fartura.
Um forte abraço e obrigado pelo carinho, meu amigo!