sábado, 29 de agosto de 2009

EM LUGAR DE UM "PREFÁCIO", UM "PRÉ-FÁCIL"

A apresentação de meu livro:
- Como não se trata de um PREFÁCIO tradicional, não estou fazendo segredo deste particular. Pensei sobre o assunto e resolvi não perturbar ninguém para prefaciar o "MENINO DA RUA DO BAGAÇO".  Por esse motivo, aquilo que seria PREFÁCIO virou

PRÉ-FÁCIL
                 
Queiram desculpar-me o atrevimento,
Por esta obra que a vocês eu passo,
Denominada no seu nascimento
De "Menino da Rua do Bagaço"!

A linguística faz-se aqui precária,
Mas os meus sentimentos são profundos...
Não se trata de obra literária:
São pedaços de vidas e de mundos!

Pela modéstia, não irá somar
Alguma coisa à nossa "Flor do Lácio"
E por isso fugi de suplicar
Que alguém me fizesse algum prefácio.

Jogar-me-íam, com certeza, flores,
Num estilo de atroz verborragia...
-  "Ao notável poeta, mil louvores!" -
E por detrás de tudo, a hipocrisia!

Para que ocupar um erudito,
Que, com certeza, pouco tempo tem?
É tão humilde o que eu tenho escrito,
Que eu me proíbo perturbar alguém!

Talvez sobejamente o livro peque
Por ser este menino inconsequente...
Mas assim mesmo nasce este "moleque"
Travesso, humilde, pobre e irreverente.


(José de Anchieta Batista)
         

Um comentário:

Isaac Melo disse...

Anchieta,
o 'Pré-fácil' do livro já nos diz muita coisa.
Um forte abraço e parabéns pela obra!